Menino Topo
(44) 3031-0011

Bem-vindo

Sair Cursos Planos Cadastro Alterar Senha

Atividades

Participação

Os engenheiros e arquitetos de Maringá têm na sua associação o centro de uma história com vários capítulos relevantes. Das primeiras reuniões, itinerantes, às sedes administrativas e, depois, a idéia, o projeto e a construção da sede social, muitos acontecimentos internos são relembrados com saudade pelos associados, diretores e ex-diretores.

As dificuldades nunca impediram que a AEAM estivesse sempre a frente, na defesa da classe e de ações de valorização e reconhecimento da engenharia, arquitetura e urbanismo.

Algumas contribuições foram da maior importância, feitas, muitas vezes, em caráter informal ou consultivo, e, em outras oportunidades, de forma oficial, a convite do Legislativo ou do Executivo municipal. Nas mudanças da legislação urbana, ocorridas em 1991, a Câmara Municipal e os técnicos da administração convidaram os profissionais da AEAM para opinarem em relação às propostas. A entidade teve a oportunidade de sugerir e expor os pontos de vista da comunidade técnica, ajudando a rever a legislação.

Em outros anos, para estudo de outros projetos, a AEAM também foi ouvida. Em 1999, por exemplo, em uma iniciativa da Câmara, o esforço de participação nas decisões mais importantes da cidade ganhou caráter oficial, com a indicação da associação para integrar o Conselho Consultivo de Urbanismo da Câmara Municipal de Maringá, ao lado do Sinduscon Nor-PR, do Secovi-PR, do IAB-PR, do CREA-PR e do Departamento de Engenharia da Universidade Estadual de Maringá (UEM/DEC).

Atuação na sociedade

A inauguração da sede social, mesmo realizada em etapas, foi servindo para reunir cada vez mais associados, diretores e amigos da entidade.

Os diretores de patrimônio tiveram parcela importante durante o período de construção, com a qual contribuíram profissionais e empresas. Diretores sociais e de esportes também sentiram os efeitos integradores da sede social, ao longo dos anos.

Atualmente a sede é o centro de eventos profissionais, esportivos e sociais da classe, ampliando o intercâmbio entre os profissionais e convidados.

Nos últimos 14 anos, o evento social em homenagem ao Dia do Engenheiro e Arquiteto, sempre realizado em dezembro, passou a fazer parte do calendário social de Maringá, como um dos principais acontecimentos anuais e um dos mais esperados e prestigiados.

Conquistas

A atuação organizada e ativa levou a AEAM a alcançar várias conquistas para os profissionais de Maringá. Uma delas foi a criação do cargo de coordenador regional do CREA-PR, hoje essencial para toda a região.

A participação na elaboração da legislação urbanística da cidade de Maringá sempre foi uma constante nos últimos anos, um reconhecimento à qualidade técnica dos profissionais e à posição ética da AEAM, sempre atuando e respondendo em aspectos técnicos, nunca assumindo posições ou compromissos meramente políticos.

A defesa da obrigatoriedade de projetos complementares, visando qualidade e segurança para quem constrói e para a comunidade, começou em 1990. Em julho de 2001 o prefeito José Cláudio assinou o convênio de cooperação com o AEAM e com o CREA-PR, para exigência e verificação de projetos.

Em 2003 o prefeito João Ivo Caleffi cancelou, unilateralmente, o convênio com o CREA e a AEAM.

Em agosto de 2006 o prefeito Silvio Barros assinou novo convênio para verificação de projetos complementares, destinando sala no térreo da Prefeitura para apoio os profissionais. A sala dos engenheiros e arquitetos conta com profissional, secretária, computador e estrutura para receber os projetos e auxiliar os profissionais.

Participação nos estudos para as atualizações do código de obras da Cidade de Maringá.

Reformulação do currículo do curso de Engenharia Civil da UEM.

Participação no Conselho de Desenvolvimento de Maringá – CODEM.

Participação no Instituto para o Desenvolvimento Regional – IDR.

Participação no Conselho Consultivo de Urbanismo da Câmara Municipal de Maringá (desde 2001 com atividades reduzidas).

Participação na Associação dos Amigos do Hospital Universitário.

Ampliação da representatividade junto ao CREA- PR – diretoria, conselho e inspetorias.

Engenharia Social

Outra conquista é o Convênio “Casa Fácil”, firmado com prefeituras da região e com o CREA-PR, através do qual a AEAM atua fornecendo projetos e fazendo acompanhamento das obras populares. Este é um projeto de engenharia social, que encontrou na AEAM um modelo de apoio e atuação, elogiado por prefeitos e pelo CREA-PR.

Através do Casa Fácil as pessoas de baixa renda podem construir as suas casas com projetos arquitetônicos e complementares, com acompanhamento técnico, com isenção de taxas, o que resulta em cumprimento da legislação, com segurança, economia e qualidade das edificações.

Campanha pelo Salário Mínimo Profissional

A Associação de Engenheiros e Arquitetos de Maringá (AEAM) está realizando, em 2008, um trabalho de informação e conscientização sobre o Salário Mínimo Profissional (SMP). No setor público estão sendo visitados órgãos e setores, com o objetivo de que seja adotado o salário mínimo previsto na legislação brasileira.

O Salário Mínimo Profissional foi instituído pela lei 4950, de 22 de abril de 1966. Esta grande conquista dos profissionais, entretanto, não foi reconhecida pelo presidente, na época, Castelo Branco. Ele vetou o artigo 82, que determinava: “As remunerações iniciais dos engenheiros, arquitetos, agrônomos, qualquer que seja a fonte pagadora, não poderão ser inferiores a seis vezes o Salário Mínimo da respectiva região”.

O Congresso Nacional derrubou o veto, mas no dia 13 de março de 1968, o Supremo Tribunal Federal publicou decisão de que o dispositivo não se aplicava aos funcionários públicos. Desde então os profissionais e as suas entidades buscam conscientizar os setores públicos sobre a importância de garantir o Salário Mínimo Profissional.

A AEAM defende que a remuneração correta dos profissionais é fundamental, não apenas em atendimento a direito adquirido na legislação, mas principalmente como alavanca motivadora de uma profissão que está presentes em todas as áreas essenciais ao desenvolvimento da sociedade.