Menino Topo
(44) 3031-0011

Bem-vindo

Sair Cursos Planos Cadastro Alterar Senha

Notícias

Publicado Em: 27/11/2012

Em Maringá, atualmente, 1.912 pacientes estão em tratamento contra Aids – dos quais 58% são homens. Os dados foram divulgados pela assessoria de imprensa da prefeitura nesta segunda-feira (26). A faixa etária predominante, com 46,7%, é de 35 a 49 anos, enquanto 24,2% têm de 20 a 34 anos. Além disso, foram contabilizados 113 pacientes novos em 2012, e 11 óbitos – em dados computados até junho de 2012.

Para marcar o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, comemorado no dia 1º de dezembro, o Centro de Testagem e Aconselhamento do Ambulatório Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)/Aids da Secretaria de Saúde de Maringá segue promovendo diversas ações. As atividades iniciaram com testes rápidos em várias instituições e Unidades Básicas de Saúde (UBS) durante o mês de novembro, e prossegue até a quinta-feira (29) com o treinamento de 120 profissionais enfermeiros e farmacêuticos da rede pública de Maringá e 29 municípios da região da 15ª Regional de Saúde.

A programação inclui ainda no dia 3 de dezembro a realização de testes rápidos na UBS Industrial; nos dias 4, 6 e 7 de dezembro, testagem para os soldados da Escola de Formação da Polícia Militar; no dia 13 encerramento com o Simpósio de Hepatites Virais. O evento será oferecido para profissionais médicos e enfermeiros da rede pública e privada, com participação do Coordenador Estadual do Programa de Hepatites Virais e Drª Maria Lucia Pedroso da Sociedade de Hepatologia do Estado do Paraná.

Além da programação especial, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) realiza rotineiramente exames convencional e testagem rápida do HIV, Sífilis e Hepatites B e C. A coleta para exames é realizada de segunda a quinta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 16h. O CTA fica na Policlínica Zona Sul, na Rua Tabaetê com rua Assunção, no Jardim Tabaetê.

O tema da campanha pelo Dia Mundial de Luta contra a Aids deste ano no Brasil destaca a importância de realização do teste, com depoimento de pessoas que vivem com HIV/Aids. A estratégia do Ministério da Saúde prevê veiculação de mensagens de promoção ao diagnóstico de HIV, com base nos direitos humanos e no combate ao estigma e preconceito.

As mensagens irão mostrar que o teste é um processo seguro, sigiloso e acessível na rede pública. Os protagonistas da campanha, que vivem com HIV e descobriram sua sorologia por meio do teste, irão incentivar a realização do exame. A campanha terá a abordagem: \"Eu vivo com HIV e sei disso. A diferença entre nós é que você pode ter o vírus e não saber. Vá à unidade de saúde e faça o teste de aids\".

Das 530 mil pessoas que vivem com HIV no Brasil atualmente, 135 mil desconhecem sua situação e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde tardiamente.

A Coordenação Municipal de DST/Aids adotou a mesma abordagem do Ministério da Saúde para ressaltar a importância das ações de promoção e prevenção das DST/Aids, com foco na testagem rápida do HIV. Assim como na capacitação de profissionais de saúde para descentralização desta testagem às Unidades básicas de saúde, de forma a disponibilizar os teste rápidos de HIV e Sífilis e Hepatites B e C, ampliando o acesso a população da testagem.


Fonte: O Diário 

  • Larissa Ayumi Sato com assessoria