Menino Topo
(44) 3031-0011

Bem-vindo

Sair Cursos Planos Cadastro Alterar Senha

Notícias

Publicado Em: 06/02/2013

A primeira casa contêiner do Paraná tem 220 m2 e está no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. A edificação foi concluída com dois pisos: biblioteca, escritório, depósito, cozinha com ilha integrada ao home theater, lavabo e varanda com churrasqueira, no primeiro piso. No segundo andar estão a suíte master com closet, dois quartos e o banheiro social.
Grandiosa no tamanho e luxuosa no acabamento, a casa foi construída em cinco meses, um terço do tempo tradicional. O projeto assinado pelos arquitetos Danilo ...Corbas e Priscila Ferstemberg utilizou na estrutura seis contêineres de 40 pés - cada um suporta 30 toneladas.
Na hora de construir com o corrugado metálico, o material substitui a vedação convencional feita com tijolos, areia, cimento e água, reduzindo o impacto ambiental. O projeto tem custo e tempo reduzidos, além de ter execução planejada, o que garante um canteiro sem entulhos. "Quando reaproveitamos uma estrutura de contêiner que duraria dez anos (tempo de uso comercial no transporte internacional) e lhe damos mais noventa, cem anos de uso, reduzimos as perdas", destaca Corbas.
Além do caráter ecológico, a técnica garantiu que a obra fosse concluída com 70% de economia. "Esta é minha quinta casa contêiner. Nesta unidade o aprendizado foi unir e contrapor estéticas que inicialmente pareciam impossíveis de formar um conjunto arquitetonicamente agradável", diz o arquiteto. Segundo ele, as pessoas estranham quando se apresenta a ideia de uma casa contêiner e isso é natural. "É preciso ver uma casa pronta, senti-la. Então, aos poucos estamos ganhando espaço e confiança".
O material original é muito resistente porque foi fabricado para suportar cargas de trinta toneladas, isso em ambientes agressivos ao metal como sol, chuva e maresia por longos períodos. Respeitadas todas estas características, o reuso dos contêineres só é feito com os devidos cuidados. Antes de chegar ao canteiro de obras, cada peça é avaliada pelo estado de conservação. O contêiner escolhido ainda passa por um processo em que é recondicionado, reforçado, tratado e pintado, depois sim, torna-se material construtivo.
Design de interiores
A casa contêiner comporta ambientes extremamente funcionais e tem a mesma flexibilidade de projeto que qualquer outro material, bem como conforto térmico e acústico. Em relação ao espaço e tamanho dos ambientes, a casa de Curitiba é um exemplo de que não existe limitações para esse modelo, pode ser usado em ambientes grandes ou pequenos, inclusive de alto padrão. A obra assinada por Corbas e Ferstemberg tem dimensões maiores do que teria se fosse em alvenaria.
A edificação que deve ser habitada, de início, por um casal e um bebê, privilegia a iluminação natural e ventilação, com muitas aberturas, vidros e ventilação cruzada, esses recursos aumentam a funcionalidade e o conforto do lado de dentro. O acabamento dos móveis e objetos de alto padrão escolhidos por Priscila harmonizam em cada ambiente planejado. "O projeto luminotécnico foi pensado para aproveitar todos esses elementos, acrescentando ainda mais conforto. O layout de uma casa contêiner permite uma série de ajustes, não se prende a um único projeto", afirma Priscila.
PARCERIA

O arquiteto Danilo Corba é pioneiro no desenvolvimento de projetos arquitetônicos usando contêineres e a arquiteta e design de interiores paranaense Priscila Ferstenberg assina a obra em conjunto. O imóvel executado pela dupla levou cinco meses para ser finalizado.