Menino Topo
(44) 3031-0011

Bem-vindo

Sair Cursos Planos Cadastro Alterar Senha

Notícias

Publicado Em: 22/03/2018

Brasil sedia o Fórum Mundial da Água

Neste ano, o Brasil está sediando, em Brasília, o Fórum Mundial da Água, o o maior evento global sobre o tema. O fórum começou no dia 18 e prossegue até amanhã.

O evento é organizado pelo Conselho Mundial da Água, uma instituição internacional que reúne interessados no assunto e tem como missão “promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente, em todas as dimensões, com base na sustentabilidade ambiental, para o benefício de toda a vida na terra".

O Fórum Mundial da Água contribui para o diálogo do processo decisório sobre o tema em nível global, visando o uso racional e sustentável deste recurso. Por sua abrangência política, técnica e institucional, o Fórum tem como uma de suas características principais a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

O Fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água juntamente com o país e a cidade anfitriã. Ao todo, já ocorreram sete edições do evento em sete países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa.

Reuso da água

Um dos debates do fórum foi sobre o conceito de reuso de água, considerado como uma necessidade do presente. Mas será que a população está preparada para aplicar esse tipo de inovação? Durante a sessão, o engenheiro ambiental Luis Marinheiro, de Portugal, explicou que o processo de reaproveitamento hídrico envolve tecnologia, capacitação, inovação, infraestrutura, entre outros conceitos, e apontou o cenário crítico no setor. “Embora 72% da superfície da Terra esteja coberta de água, apenas 3% é adequada para consumo e irrigação. A escassez de água e as secas aumentaram drasticamente nas últimas décadas e provavelmente se tornarão mais freqüentes e mais severas no futuro. É preciso avançar nas tecnologias de reuso”, disse Marinheiro.

Foram apresentadas diversas propostas de reuso de água. Entre elas, a implantação de política de reuso de efluente sanitário tratado, de forma progressiva, propondo metas de curto, médio e longo prazo. Segundo Marlos de Souza, da Organização Alimentar e Agrícola das Nações Unidas, a ideia promete contribuir para o aumento da oferta de recursos hídricos em regiões com escassez, para o estabelecimento de um modelo de financiamento adequado que fomenta o reuso sustentável. Isso irá contribuir também com pequenos e grandes projetos, principalmente para a agricultura em municípios pequenos e áreas rurais. “A agricultura está preparada para o reuso. Mas será que a cidade está? A população precisa ter consciência que a sua casa produz água e passar a produzir”, declarou Souza.

 

Assessoria de Imprensa Dirceu Herrero Gomes - Jornalista - 9 99212999 RG COMUNICAÇÃO - 44 30283122